terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Estilo de vida adventista não é igual a veganismo

A pedido do meu esposo, nossa amiga Karina Carnassale Deana partilhou conosco um texto que produziu para esclarecer a diferença entre o vegetarianismo defendido pelo adventismo e o veganismo:

Tenho notado cada vez mais nossos irmãos e irmãs em Cristo utilizarem o termo “vegan” ou “vegano” para definir sua dieta alimentar. Alguns até mesmo se autodenominam vegans dizendo: “Sou vegan” ou “tornei-me vegan”. Alguns livros de nosso meio religioso também trazem no título essa palavra. No entanto, preocupa-me muito o fato de adotarmos esse termo para definir nosso estilo alimentar por uma série de razões. Vou expor minha opinião.

Antes de mais nada, veja as definições de “vegan” que encontrei numa rápida pesquisa na Internet:

“Veganismo é uma filosofia de vida motivada por convicções éticas com base nos direitos animais, que procura evitar exploração ou abuso dos mesmos, através do boicote a atividades e produtos considerados especistas” (fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Veganismo).

“‘Vegan’ denomina um modo de vida que procura reduzir ao máximo a exploração de animais e, por consequência, adota uma dieta vegetariana estrita – eliminando carnes, ovos, leite e derivados da alimentação; eliminando o uso de artigos de couro do vestuário; evitando comprar produtos que envolvam testes desnecessários em animais etc. A pessoa que adota esse modo de vida também é chamada de ‘vegan’” (fonte: http://veganbrasil.com.br/tag/definicao).

Os adeptos ao veganismo são pessoas que, não conformadas com a morte ou os maus tratos a que os animais são submetidos, decidem tornar-se vegetarianas estritas. Ou seja, não fazem uso de produtos animais, porém, fazem uso das bebidas à base de cafeína, do fumo, dos refinados, dos aditivos químicos, enfim, tudo o mais que não seja de origem animal, quer saudável ou não. Além disso, essas pessoas fazem parte de um movimento ativista que combate a exploração dos animais por meio de manifestações, protestos, boicotes e outras atividades, dentre elas, algumas ilegais.

Como filha do Criador do Universo, sou responsável por Sua criação e criaturas. Devo proteger e defender a natureza em tudo que estiver ao meu alcance. Porém, da forma como Jesus agiria – que certamente não inclui manifestações sarcásticas, boicotes e atividades ilegais. Ao identificarmos nossa dieta como “vegan”, não estamos apenas dizendo que não consumimos produtos animais, mas também que aceitamos (embora não diretamente) todas as outras coisas que esse termo engloba.

Os adeptos ao veganismo deixam bem claro o motivo que os leva a se tornarem vegetarianos estritos: a proteção dos animais. Embora acredite ser meu dever zelar pela criação de Deus, essa não é a motivação para me tornar vegetariana estrita. Qual seria ela então? Para ter qualidade de vida? Ter saúde em abundância? Viver mais tempo? Economizar na farmácia? Creio que esses sejam bons motivos para alguém que não crê em Deus. Mas para mim – para nós – a motivação deve sempre ser ADORAÇÃO. Adoração ao nosso Criador que sabe o que é melhor. Que dedicou tempo para instruir Sua mensageira Ellen White para revelar ao povo do tempo do fim (nós) o que deveria ser feito a fim de se ter mente clara para discernir entre o bem e o mal. Ao decidirmos obedecer a Seus conselhos (que na verdade são ordens) revelados na Bíblia, e mais especificamente para o nosso tempo, no Espírito de Profecia, dizemos: “Senhor, creio que Tu és onisciente e digno de minha inteira obediência. Decido hoje seguir os Teus conselhos. Confio que Tu me darás poder para fazer a Tua vontade.”

Queridos amigos, por algum tempo tentei seguir os conselhos do Espírito de Profecia apenas para ter boa saúde e livrar-me de doenças. Confesso que esse tempo foi o mais infeliz da minha vida, pois achava um tremendo sacrifício deixar todas as coisas “gostosas” que estava acostumada a consumir para seguir uma dieta natural. Mas depois que compreendi que isso é um ato de adoração (ver 1Co 6:19, 20; 10:31, além dos escritos de Ellen White sobre o tema), houve uma mudança radical em minha vida. Comecei a pedir a Deus poder para mudar meu paladar para obedecer com prazer à Sua vontade. Aos poucos, Deus me transformou e está transformando a cada dia. Ao me deparar com uma tentação, não fico me lamentando mais como era bom comer isso ou aquilo. Penso que minha escolha de abster-me de certos alimentos e hábitos está agradando ao Pai que Se importou em me instruir sobre a melhor alimentação para suportar o tempo que JÁ estamos vivendo HOJE – o fim do tempo do fim!

Assim, não me considero vegan, nem macrobiótica, nem naturalista. Sou ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA. Somos diferentes de todos esses grupos por uma razão em especial: a motivação que nos leva a seguir essa dieta – que não inclui salvar animais, nem obter vida melhor, nem ter mais saúde, mas sim adorar ao Criador pela obediência a todos os Seus preceitos (saúde, vestuário, guarda da lei, enfim) através do poder que Ele promete conceder a todos os que pedirem com fé e sinceridade de coração.

Somos pessoas que buscam em Cristo fazer parte do povo de Apocalipse 14:12 – os que guardam os mandamentos de Deus e têm a fé de Jesus. Guardar as leis físicas, as leis de saúde, também é obedecer aos mandamentos de Deus. “Homens e mulheres não podem violar a lei natural mediante a satisfação de apetites pervertidos e de concupiscentes paixões, sem que transgridam a lei de Deus. [...] E movido de amor e piedade para com a humanidade, faz com que incida a luz sobre a reforma de saúde. Ele publica a Sua lei e a pena que acompanhará a transgressão da mesma a fim de que todos saibam, e cuidem em viver em harmonia com a lei natural. [...] Tornar patente a lei natural e insistir em que se lhe obedeça, eis a obra que acompanha a terceira mensagem angélica, a fim de preparar um povo para a vinda do Senhor” (Ellen G. White, Testemunhos Para a Igreja, v. 3, p. 161 – leia o capítulo inteiro!).

Tenho certeza de que Deus concederá força a todo aquele que buscar de coração viver a Sua única e exclusiva dieta, ou devo dizer, estilo de vida (os oito remédios naturais), como instrumento para ajudar a fortalecer a nossa fé e comunhão com Cristo.

Para finalizar, duas citações para nossa reflexão:

“Todo aquele que violar as obrigações morais na questão de comer e vestir-se, prepara o caminho para violar as reivindicações de Deus com respeito a interesses eternos. Nosso corpo não nos pertence. Deus requer que cuidemos da habitação que nos deu, a fim de que possamos apresentar nosso corpo a Ele, como sacrifício vivo, santo e agradável. Nosso corpo pertence Àquele que o fez, e temos o dever de obter um conhecimento acerca da melhor maneira de preservar da ruína a habitação que nos deu. Se debilitarmos o corpo pela condescendência, contemporizando com o apetite, e vestindo-nos segundo as modas prejudiciais à saúde, a fim de estar em harmonia com o mundo, tornamo-nos inimigos de Deus” (Ellen G. White, Testemunhos Para a Igreja, v. 3, p. 61-63).

“Adão e Eva caíram por causa de apetite intemperante. Cristo veio e resistiu a mais feroz tentação de Satanás e, a favor da humanidade, venceu o apetite, mostrando que o homem pode vencer. Como Adão caiu pelo apetite e perdeu o Éden feliz, os descendentes de Adão podem, por Cristo, vencer o apetite e pela temperança em todas as coisas recuperar o Éden” (Ibid., p. 161, 162).

Que Deus nos abençoe!

Karina Carnassale Deana

18 comentários:

  1. Querida irmã,
    Que texto cheio de sabedoria! Muito grata por sua disposição em servir a Deus em todos os aspectos da sua vida, iniciando por meio da temperança. A adoração à Deus deve ser completa e racional. Que Deus ajude sua igreja a ser fiel.

    ResponderExcluir
  2. Olá, amei seu blog. Estou pensando em ir a igreja adventista, pois me tornei vegetariana estrita há pouco tempo, mas fiz isso pelos animais, pois eu não sabia que a igreja adventista era vegetariana e também nas igrejas em que fui ninguém falava que Deus nos ordenou ser vegetarianos. Eu sabia que isso poderia ser verdade pq li alguns trechos da Biblia, mas sempre acreditei no q as outras pessoas falam. Bom, estou pensando em me tornar vegetariana estrita, mas também faço parte de uma ong, pois sofro ao saber quanto os animais sofrem pra se tornar alimento e roupas, no caso das peles e couros. Vcs usam peles e couro? E se eu fizer parte de ONG pelos direitos animais e fazer parte de discussões sobre direitos animais, isso é errado? Porque, como sempre digo, eu não acho que Deus está feliz ao ver como os animais sofrem!!!! Aguardo sua resposta. Acho que amanha visitarei uma igreja adventista. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os vegetais também morrem para que possamos come-los, assim como os fungos, e Se não fosse o apetite do homem, bois vacas cavalos galinhas et.. já estariam extintos como muitos animais. Ser ovolactovegetariano é bom, mas não é uma questão de salvação. minha opinião é que Deus sabe viveriamos esse tempo. Ele disse que poderiamos nos alimentar de animais, e nos disse categoricamente quais. Não era o objetivo inicial de Deus, mas algo nescessário por nossa condição de pecado. Se o mundo não comesse carne, a produção agrícola mundial não sanaria a fome , metade das pessoas morreriam de fome. Quando estivermos no céu, o Senhor Jesus terá nos transformado, e garantirá nosso sustento de forma vegetariana, e todos viveremos em paz. Até lá devemos ter bom censo.

      Excluir
    2. fabricio serafim, como é possível que nos tempos atuais, haja tanta ignorância?

      1 - Vegetais não tem sistema nervoso. Terminaste o ensino fundamental?

      2 - os animais tratados para consumo, são produzidos em cativeiro de forma forçada pelo homem. Portanto, se todos virassem vegetarianos, o ecossistema naturalmente equilibraria a população desses animais.

      3 - Deus disse que vcs poderiam se alimentar de animais e disse quais? Cara, cada cultura consome espécies animais inerentes aos seus costumes.

      4 - O consumo de carne, é uma das principais razões para a fome no mundo. Estude!


      Por último, teu comodismo em tomar a atitude mais correta, justificando como se somente num suposto plano superior, fosse possível se tornar vegetariano é patético!

      Com relação ao texto, acho bizarro como as pessoas não são capazes de aderir ao veganismo por ética, por puro altruísmo. O fazem para conseguir supostas recompensas divinas.

      Vocês que agem assim, são pessoas de má índole. Incapazes de pensar no sofrimento alheio e que só agem por interesses pessoais.

      NOJO!

      Excluir
  3. Erica, adorei seu comentario, sou adventista e não era vegetariana, comecei a ser quando ouvi algumas palestras sobre os veganos e concordo com vc quando diz que Deus deve ficar muito triste em ver nós destruindo sua criação para as utilizar como comida ou alimento. Ainda tenho algumas dúvidas em relação ao veganismo, porém, vivo em paz por não estar mais financiando a destruição da criação Divina.Espero que tenha encontrado alguma igreja adventista para conhecer um pouco mais sobre nossa fé.

    ResponderExcluir
  4. Gostaria de saber por que vocês têm tanto preconceito com o veganismo e se esquecem que os animais sofrem. Não é apenas pela sua saúde. É pelos animais que Deus nos confiou cuidados. Nem todos vegano usa drogas! A Bíblia condena maus-tratos aos animais. Por que não você não vai ler a Bíblia mais? http://veganismo-biblico.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Linda Karina obrigado por escrever..concordo com você...escrevi abaixo .parabéns

      Excluir
  5. Sou Vegano e Adventista . é uma mentira dizer que vegano usa café ou alcool. O vegano pode ser o que ele quiser , seja Adventista ou não . Agir com ética e sem exploração aos animais e avisar aos outros sobre o holocausto que os animais sofrem nada tem a ver com ser ou não Adventista. Eu sou adventista e ao mesmo tempo luto pela causa e trabalho ensinando alimentação natural , integral e viva nas igrejas e grupos e ao mesmo tempo falo da exploração animal e como os humanos estão errados neste ponto.
    https://www.youtube.com/channel/UC2IhmO-ReKBV5FR6Vrov9_w

    ResponderExcluir
  6. Parabéns! Esse texto é bom demais. Reforçou o que eu já pensava! Obrigado.

    ResponderExcluir
  7. Ao ler Ciência do Bom Viver no capítulo sobre A carne como alimento, é possível perceber que a profetisa Ellen alerta sobre a parte emocional relacionada aos animais. Não apenas por aspectos físicos de saúde, mas também devemos ter compaixão dos animais e não nos servimos, como faziam os egípcios. Ela diz "Houvesse o uso da carne sido essencial à saúde e à força, e o alimento animal haveria sido incluído no regime do homem desde o princípio."

    ResponderExcluir
  8. Desculpe-me seu nojo por quem come da carne animal, a mesma que Jesus Cristo comia! Eu sou AGRO e você não tem fundamentação científica para falar contra se alimentar da Carne! Deus nos deu está Instrução pois bela depositou nutrientes que não se encontram em vegetais exclusivos! Estude você eu sou nutricionista e vegetarianismo (high Carb) está matando de diabetes um monte de Cristão! Aqui quem fala é um ex-diabético!!!! Que no meu regime de Daniel 21 dias quase fui parar na UTI! Glicemia chegou a 350 tomando 7 comprimidos e agora estou livre desta desgraça! Por não comer carboidratos e comer muita Carne!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você também poderia começar rasgando vosso diploma, já que falou uma asneira incabivel para um ser adventista, um povo tão inteligente e você acaba de botar por terra esta inteligência. Você deve ser um AGRO da faculdade de quinta categoria. E Ellen G. White nos aconselha que sejamos vegetarianos, e não ovo-lacto-vegetarianos. Obrigado, estude mais. E aliás, não existe fundamentação cientifica é? Tem sim, cientifica e moral.

      Excluir
  9. Jesus preparou peixe e pão na brasa em João 21. Ele também multiplicou pães e peixes para alimentar multidões. Deus pode até ter proibido algumas carnes em Levíticos para os judeus mas permitiu outras. As pessoas que não têm o Espírito não aceitam as verdades que vêm do Espírito de Deus, pois lhes parecem absurdas; e não são capazes de compreendê-las, porquanto elas são discernidas espiritualmente. Um cristão deve somente aceitar os 66 livros com autoria do Espírito Santo em sua vida e viver os seus preceitos e estatutos que são suficientes para o verdadeiro convertido. Acreditar em outros livros e outros autores nos colocaria na confiança de homens, ou seja, estaríamos imediatamente debaixo de maldição! Espiritualmente falando, a Bíblia é completa e 100% confiável...Jogue os outros livros que julgam ser "espirituais" fora! Eles jamais serão espirituais! Veganismo, vegetarianismo e hipocrisias não são bíblicos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo ao contrário, querida mal informada. Veganismo não é anti-bíblico e nem um erro. Na bíblia diz que não se pode cortar os cabelos curtos (mulheres) e excelentes cristãs cortam. Hipocrisia é o que vocês praticam matando bilhares de seres anualmente. Outra coisa, se vocês não sabem, a marca Superbom da Igreja Adventista do Sétimo Dia é vegano e tem o rótulo desta comprovação. Só porquê Deus permitiu o consumo de carnes limpas, não quer dizer que eu precise comer-las ou vá para a perdição se decidir aquilo um erro. Além do mais, o veganismo promove a saúde mais perfeita já vista pelo mundo até hoje e é muito sustentável. Você falou a besteira mais interessante que já li na minha vida.

      Excluir
  10. como entender o fato biblico da morte de inumeros animais ordenado por Deus durante milhares de anos nos sacrificios que prefiguravam cristo e sua obra no santuario?

    ResponderExcluir
  11. Este belo texto foi muito mal argumentado. Já que o veganismo não diz que você para de praticar o sofrimento dos animais e beba e fume á vontade. E na verdade mais pura, a maior parte dos veganos não fumam e nem bebem bebidas alcólicas. Pesquise direito antes de falar. Sou adventista do sétimo dia de berço e o mundo adventista estaria um paço á frente se fossemos todos veganos. Estude mais, não use ignorância e obrigado!

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails